Golpes na Internet: Como se prevenir contra os principais ataques

Golpes na Internet

Quando se trata de golpes na internet, um bom antivírus instalado não ajudará você a se livrar. É preciso tomar cuidado com seus aparelhos e links suspeitos que aparecem na web. 

Vemos diariamente fotos sendo vazadas, sites de banco clonados, e-mails suspeitos e grandes oportunidades de negócio com baixíssimo custo e alta lucratividade, o que acaba pescando muitas pessoas ingênuas. É preciso tomar muito cuidado para não ser enganado e prejudicado por esses terroristas digitais. 

Em 2017, 62 milhões de brasileiros sofreram algum tipo de ataque cibernético. Entre os golpes na internet mais comuns estão o roubo de dados pessoais, como senhas, números de cartão de crédito ou documentos, além do vazamento de informações confidenciais e fraudes no comércio on-line. 

Em 2018, o Brasil tornou-se o terceiro país que mais recebe ataques cibernéticos em dispositivos conectados à internet. A China ficou em primeiro lugar (com 24%), seguida dos Estados Unidos (10,1%).

Só no segundo trimestre de 2019, nosso país sofreu cerca de 15 bilhões de tentativas de ataques cibernéticos. 

Ou seja, como você pode ver, ataques cibernéticos estão acontecendo a todo o momento e tem só crescido ano após ano. Por isso é importante você ficar por dentro de como esses ataques funcionam para não cair nessas armadilhas digitais.

Confira uma lista dos crimes mais comuns e veja como se proteger de cada um deles.

Phishing

Phishing é um dos principais tipos de golpes na internet que tentam roubar dados e informações pessoais por meio do envio de endereços fraudulentos. Funciona ao inserir suas informações pessoais – como conta bancária, senha, dados do cartão – em páginas de internet falsas, mas que parecem verdadeiras. O phishing pode ocorrer, por exemplo, por um falso e-mail bancário que alerta que sua conta está com problemas e precisa ser atualizada.

Nunca abra anexos suspeitos, a não ser que você tenha certeza do que se trata o conteúdo e conhece quem enviou. Os programas antivírus – que devem sempre estar atualizados – são capazes de detectar esse tipo de atividade maliciosa e costumam direcioná-la automaticamente para a pasta de spam. Ainda assim, uma mensagem ou outra pode passar despercebida e chegar a você, então todo o cuidado é necessário.

Redes sociais

Nas redes sociais, o perigo pode aparecer de diferentes maneiras. Desde ofertas duvidosas e links suspeitos, existe também a questão da privacidade. Ainda mais agora que o Facebook se tornou um lugar onde as pessoas podem vender coisas. 

Para se proteger, é preciso tomar o cuidado para nunca clicar ou postar links que parecem suspeitos. Se o endereço da página for estranho, não acesse. Outra coisa que é muito popular, mas pode ser um perigo são os testes e quizes que pedem permissão para entrar na conta do seu Facebook. Ao aceitar que o site leia suas informações, você literalmente está liberando o acesso para pessoas que você nem conhece e, dependendo do site, pode comprometer as informações dos seus amigos também.

Uma dica importante é evitar expor sua vida com detalhes nas redes sociais. Aceite solicitações de amizade apenas de quem você conhece. Se achar mais seguro, mantenha seu Facebook e demais redes privados apenas para amigos. Não há problemas em usar as redes sociais, só evite que informações muito íntimas fiquem expostas para qualquer um.

Baiting

O baiting nada mais é do que uma isca deixada por criminosos. Estes deixam pen drives ou DVDs infectadas com vírus em lugares aleatórios para atrair curiosos. A pessoa leva os dispositivos para casa e acessa no seu próprio PC e, sem querer, instala um aplicativo malicioso na máquina.

Por isso, nunca deve-se usar pen drive, cartão de memória ou CDs encontrados na rua, ônibus ou qualquer lugar. 

Promoções falsas

Esse é um dos tipos de golpes na internet mais em alta ultimamente. Bem parecido com as famosas Fake News, as promoções falsas são enviadas para você, oferecendo brindes, prêmios em dinheiro e até vagas de emprego. Essas promoções falsas podem ser disseminadas em qualquer mídia digital, desde redes sociais a mensageiros como o WhatsApp.

Esse é um dos mais perigosos porque nem sempre parte de pessoas desconhecidas. Os mais desavisados acabam repassando o golpe aos seus contatos, de maneira que a corrente só aumenta. 

A ideia dos criminosos é levar o usuário a clicar em links maliciosos e instalar um aplicativo que coleta informações como senhas ou dados pessoais, seja no computador ou celular. 

Além disso, essas promoções induzem a vítima a preencher formulários. Os dados são, então, vendidos no mercado negro para realizar diferentes tipos de fraudes, como abrir contas em bancos.

O melhor a fazer, nestes casos, é entrar nas redes sociais oficiais das empresas para ver se há alguma menção da suposta promoção. Permanecendo a dúvida, entre contato diretamente com o SAC da empresa para confirmar se ela está realizando alguma promoção. 

Desconfie de formulários que pedem muitas informações e nunca informe a eles senhas pessoais, seja do Facebook, e-mail ou conta do banco.

Golpes do Crédito Consignado

Uma nova modalidade que surgiu agora foi o empréstimo pela internet. Não se preocupe, existem muitas empresas sérias e que prestam um serviço de qualidade, mas como citado, há também aqueles que se aproveitam da ingenuidade para se beneficiar.

Saiba que apenas instituições financeiras autorizadas pelo Banco Central do Brasil podem oferecer serviços de crédito pessoal, consignado ou qualquer outro tipo de empréstimo. Portanto, desconfie de contratações oferecidas por empresas que não sejam bancos, financeiras ou seus representantes oficiais.

Conheça a empresa. Navegue “de cabo a rabo” pelo site. Questione tudo! Entre na seção “Quem somos”, “Política de Privacidade” e “Termos de uso”. Desconfie de textos mal escritos, imagens em baixa qualidade, erros e bugs esquisitos no site.

Vai a fundo e busque mais informações sobre a empresa. Geralmente, esses golpistas tentam se passar por empresas reais, com CNPJ, endereço e tudo. Desconfie sempre! Visite sites de reclamação, como o Reclame Aqui, procure pelas páginas em redes sociais, enfim, use o Google ao seu favor. 

Temos um artigo completo falando sobre este tipo de golpe.