Tudo o que você precisa saber antes de trocar de carro

Ano novo, carro novo? Será que está na hora de comprar ou trocar de carro. Saiba tudo o que você precisa saber antes de fechar negócio.

Décimo terceiro, férias, expectativas para o ano novo e uma pergunta quase que comum: ‘será que está na hora de comprar ou trocar de carro?’. Saiba que especialistas em finanças pessoais elegem janeiro e fevereiro como os melhores meses para aquisição de um veículo. Mas antes de fechar negócio, o que você precisa saber para que o processo seja seguro para você e sua família?

A BOMSIM elencou algumas coisas para você colocar na balança e ver se está fazendo um bom negócio: Trocar por um carro novo ou usado, quanto e como investir, em quanto tempo pagar o veículo e o comprometimento que isso representa nas contas do dia a dia. Para te ajudar, elaboramos abaixo respostas para alguns pontos-chave que você precisa saber antes de trocar de carro. Veja:

Pesquise e não troque por impulso

É muito comum ficarmos admirados com as ofertas que aparecem na TV ou em outdoors pela cidade. Principalmente se o carro que sempre sonhamos estiver em destaque com redução de preço. Mas pera lá! Como diz o ditado, “quando a esmola é demais, o santo desconfia.”.

Antes de você tomar qualquer decisão, pesquise. Pesquise muito! Vá a várias concessionárias, procure na internet, veja ofertas de cidades próximas e conheça profundamente os detalhes do carro e do financiamento. Assim você evita uma compra por impulso e também uma super dor de cabeça.

Devo trocar por um carro novo ou usado?

Essa pergunta é muito mais profunda do que você pensa, porque a trocar de carro não tem a ver só com o valor da diferença que você terá que pagar, mas também com o valor da documentação anual, do seguro, da gasolina… tudo isso muda de um carro para o outro e você precisa estar ciente desses detalhes para poder tomar sua decisão.

Independente de qual escolha for, é muito importante fazer as contas de todos os gastos que um novo carro pode trazer e não somente da prestação a pagar.

O carro novo tem a vantagem da segurança na transação. Você sabe que o carro “zero” nunca foi usado, então, tecnicamente, ele está em perfeito estado. Caso haja algum problema, você pode contar com a garantia. Por outro lado, um carro novo tem um valor mais elevado do que os seminovos e usados.

Já os carros usados tem a vantagem de serem mais baratos, o que é excelente para o bolso de quem não pode se comprometer com uma parcela muito alta. A desvantagem está em não saber de que forma o veículo foi utilizado no período em que esteve de posse do antigo dono. Por isso, se você decidir por um carro usado, sempre questione o motivo da venda, se por problema pessoal, ou algum fator que envolva o carro.

Outra dica é procurar um mecânico de sua confiança para que ele analise as condições do carro antes da troca. Pagar por essa avaliação, às vezes, continua compensando devido ao valor que você vai economizar adquirindo um automóvel usado.

Formas de pagamento

Para o brasileiro comum o financiamento é a forma mais rápida de se trocar de carro. A opção de guardar dinheiro e pagar a diferença a vista ainda é a mais barata, pois você não paga juros sobre o valor financiado, porém demora mais para você fazer a troca.

Se você decidir fazer um financiamento, o importante é ficar de olho para não comprometer o seu orçamento. Com uma conta simples dá para ter uma noção de quais condições e se é possível você trocar de carro com seu salário e padrão de vida atuais.

Some todas as suas despesas fixas, desde a conta de internet até os gastos com mercado, água, luz, dívidas, etc. Depois, verifique o valor da prestação do veículo desejado (e adicionais). Então, some os valores do seu custo de vida e da prestação e depois subtraia o resultado do total da sua renda.

Se o valor final ultrapassar 70% da sua renda mensal, tenha certeza de que não será fácil, você poderá passar por alguns apertos, sem contar os contratempos e situações emergenciais que podem aparecer sem aviso.

Se ficar abaixo do limite, significa que está com folga, uma vez que pode usar os 30% ou mais do dinheiro que restar para empregar em uma poupança, fazer investimentos mais arrojados, para lazer ou segurança.

A BOMSIM ajuda você a trocar de carro

Desde 2012, o número de financiamento de carros vem diminuindo drasticamente, com um leve aumento em 2019. Em contrapartida, o número de empréstimos, principalmente o consignado, vem crescendo exponencialmente. E isso graças às inúmeras vantagens que a modalidade traz para o consumidor, como ter o dinheiro em mãos, por exemplo.

Em relação a taxa de juros, tanto o financiamento e o crédito consignado são bem parecidos, dependendo do banco. Porém, o crédito consignado garante outras vantagens que o financiamento não consegue lhe dar.

Primeiro que ao comprar um carro pelo financiamento, ele fica alienado a um banco, ou seja, ele não é seu até que você conclua o pagamento. Além disso, corre o risco de ter que devolver a caranga caso não consiga cumprir com o compromisso.

Outra vantagem do crédito consignado é que você possui o dinheiro em mãos e pode negociar a compra de um carro com quem bem entender, seja com terceiros ou numa concessionária. Aliás, geralmente quando se tem o dinheiro a vista, consegue-se um belo desconto, o que se torna uma vantagem ainda maior.

Usar o crédito consignado para comprar um carro te dá inclusive a liberdade de poder escolher qual o modelo e o ano do veículo que bem entender, sendo que no financiamento, você acaba ficando restrito a dez anos de uso.

Então, se você quiser comprar um carro um pouco mais rodado para pagar menos, você não encontrará problema nenhum nisso com o crédito consignado. A escolha está em suas mãos.

Por isso, se estiver pensando em comprar um carro, entre em contato conosco e lhe mostraremos a forma mais rápida, prática e barata de se fazer isso.